Sucesso FM

Em Ășltima semana de depoimentos, CPI da Covid volta ao caso VTCLog e mira Prevent Senior

Por PortalTX em 03/10/2021 às 23:45:56

Pouco mais de cinco meses depois da primeira sessão, a CPI da Covid-19 terá a última semana de depoimentos antes da leitura e da votação do relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL), previstas para os dias 19 e 20 de outubro. Instalada para apurar ações e omissões do governo Jair Bolsonaro no combate à pandemia do novo coronavírus, a comissão poderia manter os trabalhos até o início do mês de novembro, mas os parlamentares que a integram avaliam que cumpriram o seu papel e já possuem elementos suficientes para apresentar um documento consistente e contundente, como definiu, nesta última semana, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Como a Jovem Pan mostrou, o parecer do emedebista deve propor o indiciamento do chefe do Executivo federal por alguns crimes, entre eles o de prevaricação. Nas três últimas oitivas, o colegiado volta ao caso VTCLog e fecha a investigação ouvindo personagens envolvidos com o caso Prevent Senior, empresa acusada de utilizar pacientes como “cobaias humanas” para o teste de medicamentos comprovadamente ineficazes para o tratamento da Covid-19.

Na terça-feira, 5, os senadores vão ouvir Raimundo Nonato Brasil, sócio da VTCLog. A empresa tem contrato com o Ministério da Saúde e é responsável por toda a logística de insumos, inclusive a de vacinas contra o coronavírus. A ideia dos parlamentares era receber Carlos Alberto de Sá, o Carlinhos, dono da companhia. Entretanto, ele apresentou um atestado médico, no qual alega estar fazendo um tratamento contra o câncer, e foi dispensado pela direção da CPI. No início do mês de setembro, o ministro Benjamin Zymler, do Tribunal de Contas da União (TCU), suspendeu um aditivo ao acordo da VTCLog com a Saúde, assinado pelo então diretor de Logística da pasta, Roberto Ferreira Dias, e apontou a possibilidade de que o acordo celebrado tenha configurado uma tentativa de fraude aos cofres públicos. Antes disso, no dia 1º de setembro, a comissão recebeu o motoboy Ivanildo Gonçalves, que admitiu ter entregado dinheiro vivo em endereços de Carlinhos. O colegiado também diz ter provas de que o funcionário pagou boletos bancários em nome de Dias.

Na quarta-feira, 6, a CPI deve ouvir o casal de médicos George Joppert e Andressa Joppert, apontado como membro do grupo que elaborou um dossiê contra a Prevent Senior, ao qual a Jovem Pan teve acesso – a maioria dos nomes dos responsáveis pela criação do documento está sob sigilo. No material enviado aos senadores, além dos casos já explorados, como o uso de medicamentos comprovadamente ineficazes, a alteração da ficha médica a fim de alterar o código da doença (CID) após um período de duas ou três semanas de internação e omitir a infecção por Covid-19 e a adulteração de atestados de óbitos de pacientes como Anthony Wong e Regina Hang, que morreram em um hospital da operadora de saúde, há denúncias de que profissionais eram obrigados a trabalhar infectados com a doença. A empresa nega que tenha praticado irregularidades.

Por fim, na quinta-feira, 7, o colegiado ouvirá o presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Paulo Roberto Rebello Filho. O órgão é responsável por fiscalizar a atuação de planos de saúde e deu um prazo de 10 dias, contados a partir da segunda-feira, 27, para a Prevent Senior apresentar sua defesa sobre as acusações que vem recebendo de não ter informado aos pacientes que eles estariam recebendo os medicamentos do chamado “kit-Covid”. Segundo a ANS, no curso das apurações, foram verificados elementos que contradizem a versão inicial apresentada pela empresa. “Dessa forma, foram constatados indícios de infração para a conduta de ‘deixar de comunicar aos beneficiários as informações estabelecidas em lei ou pela ANS’, tipificada no art. 74 da Resolução Normativa nº 124 de 2006”, diz nota da agência.

Fonte: JP

Comunicar erro
Bike Show

ComentĂĄrios

Pombal
Primo